GHB, na dose correta e fim de problemas sociais. Me sinto incluido.
Amo nadar
Faço uso de risperidona, depakote e sertralina
Ter um amigo autista
Fazer o que gosto.
O auto-conhecimento me proporcionou um panorama maior e mais abrangente sobre a síndrome e a vida.
Sou sensível a qualquer substância química como remédios ou cafeína.
Sou medicado com quetiapina já faz alguns anos e foi essencial para retomar minha vida social.
Isolar-me
Tenho filho de 14 anos com asperger
Entender que não ser capaz de ficar perto de muitas pessoas não é minha culpa, mas um problema causado pela minha condição e que eu tenho que aceitar, independente do que digam de mim.
Rotina. Um asperger sem rotina está à beira do caos.
Adoro animais, detesto pessoas
gosto de miniaturas
Aprender que há pessoas que crescem, amadurecem, mas não perdem a inocência.
AEstudar sobre cessibilidade.
Ajuda psicoterapêutica ajudou a minimizar doenças secundárias causadas pelo Asperger, como depressão a principalmente.
Tenho hipersensibilidade sensorial em todos os sentidos e isso me causa náuseas, dores e sobrecargas freqüentes
As pessoas normalmente não me compreendem e rejeitam a minha forma peculiar de ser.
Medicamentos
Encontrar uma médica que me ouvisse, entendesse e soubesse me tratar e diagnosticar de maneira correta.
O diagnostico é essencial à vida do asperger.
Gosto de ficar sozinha
Sou vegetariano por causa da família
Ouvir as músicas do meu amigo.
Desenvolver jogos.
Apoio da família dentro de casa.
Me sinto triste por não poder trabalhar com nenhum dos meus hiperfocos
Tenho uma grande ligação com a música é o que me acompanha no dia a dia, conforta e me auxilia em momentos bons e ruins.
Evitar stress
Morar sozinha, pois assim não tenho que me preocupar com barulhos excessivos, quebra de rotina, etc. Isto também diminuiu a ansiedade e os pensamentos intrusivos e alterações de humor.